Grobnik

Croácia – 21 de agosto

Etapa 4

Também conhecido como Rijeka, foi o palco do GP da Iugoslávia entre 1978 e 1990. Sempre foi uma das corridas preferidas dos pilotos - e só deixou o Mundial devido aos conflitos que levaram à guerra
civil e à separação das repúblicas que compunham a Iugoslávia a partir de 1991. Localizado no
território da Croácia, foi reformado e voltou a receber corridas após a pacificação. Além do ICGP, recebe uma etapa do Mundial de Sidecar.

VÍDEOS

Onboard Guy Bertin – Prova 1

A quarta etapa do ICGP 2016, realizada no final de semana passado em Grobnik, na Croácia, viu duas dobradinhas das motos Kawasaki KR na categoria 350 e duas vitórias do líder Colin Sleigh na 250. Na categoria mais potente, as vitórias ficaram divididas entre o italiano Michele Conti e o francês Guy Bertin, líder na pontuação (confira aqui os resultados da etapa). A próxima etapa acontecerá em Mugello neste final de semana (26 a 28 de agosto) e em seguida o ICGP fará a viagem para a etapa final em Goiânia, no dia 23 de outubro.

Bertin e Conte mostraram o favoritismo das Kawasaki KR na 350 nos treinos classificatórios, em que fizeram a pole position e o segundo lugar. Conti venceu a primeira corrida com 19 segundos de vantagem sobe Bertin; na segunda, o francês deu o troco e terminou menos de um segundo na frente do italiano. Na 250, Sleigh chegou à marca de sete vitórias e um segundo lugar nas oito provas já disputadas.

O brasileiro Bob Keller, que chegou a Grobnik como vice-líder do campeonato da 250, teve um final de semana para esquecer. Na primeira sessão classificatória, sua moto teve uma pane no virabrequim e o motor precisou ser trocado por um reserva que não estava amaciado. Na primeira corrida, realizada no sábado, Keller ficou parado na largada: uma porca do pinhão havia se soltado e sua participação acabou ali mesmo. 

No domingo, dia da segunda corrida, o preparador da moto de Keller, Jean-Marc Kurek, descobriu que o motor reserva havia sofrido contaminação por água em componentes vitais, provavelmente por defeito em um anel de vedação no cabeçote. Keller alinhou com outra moto, também Yamaha TZ 250, mas da geração H, anterior à L utilizada habitualmente. Com pneus usados e sem um acerto ideal de carburação, o brasileiro ainda teve o cabo de embreagem quebrado na volta de aquecimento. "Como eu não ia conseguir largar parado, entrei devagar nos boxes e fui indo para a saída, de maneira a sair em movimento. Fui até o final e terminei em sexto na 250, mas corri o tempo todo preocupado com a possibilidade de travar o motor. Eu não tinha embreagem e a mistura de combustível ficou pobre. Para piorar, o marcador da temperatura se soltou do painel e ficou pendurado embaixo da moto", relata. "Foi um final de semana dos infernos, mas já passou. Espero ter melhor sorte em Mugello", finaliza Keller, já pensando na possibilidade de conseguir bons resultados na etapa seguinte (26 a 28 de agosto) na Itália.

1/5
RESULTADOS / Corrida 1
350
250
RESULTADOS / Corrida 2
350
250

PROMOÇÃO E ORGANIZAÇÃO

Kelmachine Eventos Esportivos

Fone +55 (11) 5584-8588

icgp.brasil@gmail.com

CONTATO

ASSESSORIA DE IMPRENSA

LetraNova Comunicação – Luiz Alberto Pandini

Fone +55 (11) 2367-0608

pandini@letranova.com.br

BUSCA NO SITE
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle

Design: Milxtor Arte